TROVADOR DAS ALTEROSAS

PROSA E VERSO

Textos


                         
 
Falo de uma terra saudosa
Terra rica e de belezas mil,
Mamãe África maravilhosa
Berço dos negros do Brasil
 
   REEDIÇÃO.


Estatueta de madeira esculpida por Valdemiro Mendonça

                                       "MIRO"


                       "BRUZUINA A RAINHA ZULU"

     Eu sou Bruzuina, nasci na áfrica num tempo onde antes as fronteiras não eram para delinear países tão grandes como hoje. Sou de uma raça que fala o nagô e minha tribo fica num vale onde tem savanas, florestas e rios, tem muitos leões, elefantes e crocodilos e todos os bichos da África.

     Minha aldeia é grande, e tem um chefe muito mau e muito feio, barrigudo e não toma banho. Eu sou a moça mais linda da aldeia, meu nome é Bruzuína, tenho doze anos. O chefe Munglólio, cismou que eu vou ser mulher dele. Eu aceitei, não adianta dizer que não quero, Ele é muito rico, tem mais de cem cabras, muitas peles de leão, de leopardo, de zebra e tem até peles de girafas. Tem muito fio de cobre é...

     Ele é mesmo muito rico, minha mãe me vendeu pra ele e ele fez minha mãe ficar rica, pagou vinte cabras, duas peles de leopardos, uma pele de leão, um fio de cobre do meu comprimento e uma tenda nova grande. Eu não gosto dele, ele é muito ruim, manda matar mulheres, mata até filho bebê que ele acha que não se parece com ele.

     Ele disse que eu sou bonita e que vai me fazer a primeira esposa, estou com dó da primeira esposa dele, ele disse que vai mandar levá-la para a savana e amarrar numa árvore para os leões comerem e eu ficar de primeira esposa. Já fis os meus planos, não sou boba, quando ele não me quiser mais vai fazer o mesmo comigo, por isto, no dia do casamento vai ter muita comida, e bebida, todo mundo vai ficar embriagado.

     Depois do casamento, ele vai para tenda comigo e bebe muito, até ficar com sono e dormir, eu já preparei chá de bruzuê-ist que os brancos chamam de cicuta e na noite de núpcias eu vou misturar na cachaça dele, ele vai morrer dormindo e eu como primeira esposa é que vou ser a rainha, ninguém vai desconfiar, quer dizer, desconfiar vai, mas ninguém gosta dele, aí eles vão é gostar de mim e dizer que eu sou rainha corajosa.

     Ai eu escolho um guerreiro bonito e me caso com ele e escolho mais quatro guerreiros bem bonitos para minha guarda pessoal e vou é viver feliz... Com os cinco, se é que me entendem, Há há há há há.
Trovador das Alterosas
Enviado por Trovador das Alterosas em 09/02/2018
Alterado em 09/02/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras