TROVADOR DAS ALTEROSAS

PROSA E VERSO

Áudios

LENDAS DA ESTRADA REAL
Data: 04/05/2017
Créditos:
LETRA E MÚSICA DE VALDEMIRO MENDONÇA, "TROVADOR DAS ALTEROSAS"
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.



Imagem Trovadr das Alterosa


LENDAS DA ESTRADA REAL


É apenas mais uma história
Onde o fraco perde no final
Mostrada no pódio de ódio
Forjada por um filho do mal.
Que marcou a trilha do ouro
Por onde escoava o tesouro
Hoje o nome é estrada real.

E o fraco não quis redenção
Escolheu ser assombração.

Morreu a mula naquele dia
Um escravo foi pro carroção,
E sob um chicote da covardia
Via seu sangue tingir o chão.
O homem nada mais sentia
Olhava para o céu e sorria,
Encomendando uma maldição.

Preto velho medrou o sertão,
Preto velho é assombração

E na curva da velha estrada
Escutam gemidos de agonia.
Dizem que é a alma danada
Do feitor que fez a covardia.
Num livro a história gravada
Diz que no trecho da estrada
Nem passarinho faz cantoria.

Preto velho pichou maldição,
Preto velho é o dono do chão,
Preto velho é assombração
Preto velho pichou maldição.
Enviado por Trovador das Alterosas em 07/02/2015

Copyright © 2015. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.



Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras